Category: Pessoas

MNDR – Feed Me Diamonds com Raven

Posted by on 29 Aug 2014 at 00:53 in Música, Pessoas

Minha drag preferida da segunda temporada de RuPaul’s Drag Race é a Raven. Ela é sombria, dramática, linda… uma verdadeira diva. Fiquei surpresa em descobrir que ela é a estrela do vídeo clip da música Feed Me Diamonds do MNDR. A versão remix sempre toca no meu trabalho e hoje decidi pesquisar quem canta a bendita música. Um dos primeiros resultados no Google foi o vídeo, e lógico que tive que conferir imediatamente.

Lena Dunham por Annie Leibovitz para Vogue

Posted by on 18 Jan 2014 at 13:08 in Fotografia, Pessoas

Lena Dunham and Adam Driver by Annie Leibovitz

Lena é demais

Todo mundo conhece (ou deveria conhecer) a Lena e seu trabalho fantástico. Ela extremamente talentosa como escritora, atriz e diretora. Caso você tenha perdido, faça o favor, e assista a série da HBO Girls. A Lena infelizmente tem sido alvo de pessoas ignorantes e trolls da internet. Eu acho demais vê-la na capa da Vogue, um lugar no qual não vemos garotas talentosas como a Lena com frequencia. Tenho certeza que a Vogue não está mudando sua estratégia mas eu gostaria de ver mais meninas como a Lena representadas na mídia.

Pela lente da Leibovitz

A fótografa por trás das images é a Annie Leibovitz, uma das minhas fótografas preferidas, como já mencionei algumas vezes. As fotos estão lindas e a Lena pode ser vista em vários pontos de Nova York, o que tornou esse editorial ainda mais atraente para mim.

Quer ver o resto das fotos?

Você pode ver o resto do editorial no meu Pinterest ou no site da Vogue.com

Mulher Póstuma

Posted by on 26 Aug 2008 at 15:03 in Arte, Pessoas

Se Nietzsche é o homem póstumo, Lou Salomé é, com certeza, a mulher póstuma. Amiga, aluna, amante, musa e inspiradora de vários gênios de sua época, entre eles Nietzsche, Paul Rée, Rilke, Wagner e Freud. Escreveu livros, poemas e dedicou-se à psicanálise. Alias foi a quem Freud confiou o tratamento de sua filha. Ponho aqui um dos poemas de Lou que Nietzsche musicou: Hino à Vida

Claro, como se ama um amigo
Eu te amo, vida enigmática
Que me tenhas feito exultar ou chorar,
Que me tenhas trazido felicidade ou sofrimento,
Amo-te com toda a tua crueldade,
E se deves me aniquilar,
Eu me arrancarei de teus braços
Como alguém se arranca do seio de um amigo.
Com todas as minhas forças te aperto!
Que tuas chamas me devorem,
No fogo do combate, permite-me
Sondar mais longe teu mistério.
Ser, pensar durante milênios!
Encerra-me em teus dois braços:
Se não tens mais alegria a me ofertar
Pois bem – restam-te teus tormentos.